Em busca da alma

Visitamos quintas, caminhamos através de vinhedos, sentamo-nos em contemplação sobre muros de socalcos, entrevistamos os anciãos de cada clã de produtores, aprendemos com enólogos apaixonados pela arte de fazer um vinho, deleitamo-nos com as provas acompanhadas pelos sabores locais.

A alma de um vinho mergulha até às suas mais profundas raízes num terroir singular, na história multissecular de uma quinta, no sonho partilhado e perseguido por várias gerações de uma família, na paixão de um enólogo que em cada vindima reinventa o carácter do seu vinho, desenhado na fusão entre mosto, técnica e desejo.

Conceito, imagem & Narrativa

A nossa equipa multidisciplinar constrói um conceito-imagem diferenciador que alicerça toda a estratégia de comunicação de marketing de cada vinho, expressa no naming, logótipo, rotulagem, packaging e storytelling.

Articulamos a conceção da narrativa emocional e técnica, com a planificação do registo fotográfico e audiovisual de cada vinho, do seu terroir, processo produtivo e património material e imaterial associados, numa construção integrada de significado e imagem.

Ao seu lado

Abraçamos o desafio e o privilégio de trabalhar em conjunto com cada produtor, com cada enólogo, com cada família de vitivinicultores no desenvolvimento da estratégia de comunicação de marketing dos seus vinhos.

A nossa abordagem criativa e estratégica alicerça-se na certeza de que para compreender a identidade de cada vinho é necessário dedicar-lhe o tempo certo e o deslumbramento da descoberta.

Ideias sobre o Vinho

A concorrência é enorme, mas há uma coisa que nos protege: eu olho para o meu iPad e sei que funciona bem, é sempre igual. No vinho, o consumidor não quer sempre a mesma coisa. E nós, nesta matéria, somos uma novidade... Ou seja, um computador ou um automóvel são comprados independentemente da origem - até há Volkswagens feitos em Portugal... Nos vinhos não é assim: o essencial é saber de onde vêm. O Douro tem a sua especificidade e nós temos de saber contar a nossa história.

Paul Symington

em entrevista ao DN, em agosto de 2016.https://www.dn.pt/portugal/entrevista/interior/o-vinho-do-porto-tem-de-ir-ao-encontro-da-vida-das-pessoas-5354923.html

Temos algumas marcas muito fortes, de lote, mas precisamos de fazer agora esta segunda geração, que são as marcas de quinta, as marcas de castas, marcas que tragam mais valor. Há quem o esteja a fazer de forma admirável – Soalheiro, Covela, Rasa – mas precisamos de outros que o façam. Fazer marca é essencial e os produtores têm de ter consciência disso. E ao fazerem marca ganham autonomia

Manuel Pinheiro - Presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV)

em entrevista à Revista de Vinhos, em junho de 2017

Each bottle we drink represents a moment. There are friends, family, conversations. We should have something physical to remember that moment.

Diogo Albino, entrevista à BBC

“Portugal’s go-getting young winemakers”, de Joao Pedro Pereira e Will Smale, 4 de dezembro de 2014. http://www.bbc.com/news/business-30192221

E então hoje estou com uma destas sedes que só me satisfaz Vinho Verde.

Eça de Queirós

A Cidade e as Serras

Drinking wine was not a snobbism nor a sign of sophistication nor a cult; it was as natural as eating and to me as necessary...

Ernest Hemingway

A Moveable Feast